Arq Bras Neurocir
DOI: 10.1055/s-0036-1594234
Case Report | Relato de Caso
Thieme Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Ultrassonografia da bainha do nervo óptico no diagnóstico da hipertensão intracraniana idiopática

Ultrasonographic Evaluation of the Optic Nerve Sheath in the Diagnosis of Idiopathic Intracranial HypertensionMarx Lima de Barros Araújo1, Benjamim Pessoa Vale2, Irapua Ferreira Ricarte3, Lívio Pereira de Macêdo4, Anderson Batista Rodrigues5, Tomásia Henrique Oliveira de Holanda Monteiro5
  • 1Neurologista, Instituto de Neurociências e Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI, Brazil.
  • 2Neurocirurgião, Instituto de Neurociências, Teresina, PI, Brazil.
  • 3Neurologista, Instituto de Neurociências, Teresina, PI, Brazil.
  • 4Acadêmico de medicina, Faculdade Integral Diferencial, Teresina, PI, Brazil.
  • 5Acadêmico(a) de Medicina, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI, Brazil.
Further Information

Publication History

21 September 2015

04 July 2016

Publication Date:
22 November 2016 (eFirst)

Resumo

A hipertensão intracraniana (HIC) é uma condição clínica potencialmente grave, podendo ser observada na vigência de vários processos patológicos. O quadro clínico pode manifestar-se com cefaleia, vômito, alterações do nível de consciência, alterações visuais e papiledema. O padrão-ouro para o diagnóstico da HIC permanece sendo através de medida invasiva, com a instalação de dispositivo intracraniano. Técnicas não invasivas, como a ultrassonografia da bainha do nervo óptico (USBNO), têm surgido nos últimos anos com resultados promissores na prática clínica. Os autores relatam o caso de paciente jovem com história de cefaleia progressiva associada a alterações visuais e papiledema, que teve o diagnóstico de hipertensão intracraniana idiopática auxiliado pela utilização da USBNO.

Abstract

Intracranial hypertension (ICH) is a life-threatening condition, which can be observed in several diseases. Clinical presentation is variable, with headache, nausea, vomiting, visual disturbances, papilledema and alteration of the level of consciousness. The gold standard for diagnosis of ICH remains through the implementation of intracranial invasive devices. Non-invasive techniques such the ultrasonography of the optic nerve sheath (USONS) has emerged in recent years with promising results in clinical practice. The authors report a case of a patient with progressive headache associated with visual impairment and papilledema, which had the diagnostic of idiopathic intracranial hypertension using USONS.