Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia 2010; 14(04): 450-455
DOI: 10.1590/S1809-48722010000400012
Original Article
Thieme Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Influence of Tinnitus Percentage Index of Speech Recognition in Patients with Normal Hearing

Influência do Zumbido no Índice Percentual de Reconhecimento de Fala em Pacientes Normo-ouvintes
Daila Urnau
*  Graduate student in Human Communication Disorders, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria / RS, Brazil. Speech Therapist.
,
Paula Andreta Barros da Silva
*  Graduate student in Human Communication Disorders, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria / RS, Brazil. Speech Therapist.
,
Lílian Seligman
**  PhD Professor, School of Speech, Federal University of Santa Maria (UFSM), Santa Maria / RS, Brazil.
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

02 August 2010

01 September 2010

Publication Date:
12 February 2014 (online)

Summary

Introduction: The understanding of speech is one of the most important measurable aspects of human auditory function. Tinnitus affects the quality of life, impairing communication.

Objective: To investigate possible changes in the Percentage Index of Speech Recognition (SDT) in individuals with tinnitus have normal hearing and examining the relationship between tinnitus, gender and age.

Methods: A retrospective study by analyzing the records of 82 individuals of both genders, aged 21-70 years, totaling 128 ears with normal hearing. The ears were analyzed separately, and divided into control group, no complaints of tinnitus and group study, with complaints of tinnitus. The variables gender and age groups and examined the influence of tinnitus in the SDT. It was considered normal, the percentage of 100% correct and changed, and the value between 88-96%. These criteria were adopted, since the percentage below 88% correct is found in individuals with sensorineural hearing loss.

Results: There was no statistically significant difference between the variables age and tinnitus, and tinnitus SDT, only gender and tinnitus. The prevalence of tinnitus in females (56%), higher incidence of tinnitus in the age group 31-40 years (41.67%) and fewer from 41 to 50 years (18.75%) and on the SDT there was a greater percentage change in individuals with tinnitus (61.11%).

Conclusion: The buzz does not interfere with SDT and there is no relationship between tinnitus and age, only between tinnitus and gender.

Resumo

Introdução: A compreensão da fala é um dos aspectos mensuráveis mais importantes da função auditiva humana. O zumbido prejudica a qualidade de vida, prejudicando a comunicação.

Objetivo: Investigar possíveis alterações no Índice Percentual de Reconhecimento de Fala (IPRF) em indivíduos portadores de zumbido que apresentem audição normal e analisar a relação entre zumbido, gênero e idade.

Método: Estudo retrospectivo, através da análise de prontuários de 82 indivíduos de ambos os gêneros, com idade entre 21 a 70 anos, totalizando 128 orelhas com audição normal. As orelhas foram analisadas separadamente, e divididas em grupo controle, sem queixas de zumbido, e grupo estudo, com queixas de zumbido. Foram analisadas as variáveis gênero e faixa etária dos grupos e verificada a influência do zumbido no IPRF. Considerou-se normal, o percentual de 100% de acertos, e alterado, o valor entre 88 a 96%. Foram adotados estes critérios, já que o percentual inferior a 88% de acertos é encontrado em indivíduos com perdas auditivas neurossensoriais.

Resultados: Não se observou diferença estatisticamente significante entre as variáveis faixa etária e zumbido, IPRF e zumbido, somente entre gênero e zumbido. Encontrou-se prevalência de zumbido no gênero feminino (56%), maior ocorrência de zumbido na faixa etária de 31 a 40 anos (41,67%) e menor ocorrência entre 41 a 50 anos (18,75%) e quanto ao IPRF, houve maior percentual de alterado em indivíduos portadores de zumbido (61,11%).

Conclusão: O zumbido não interfere no IPRF e não há relação entre zumbido e idade, somente entre zumbido e gênero.