CC-BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ginecol Obstet 2017; 39(10): 534-540
DOI: 10.1055/s-0037-1604066
Original Article
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Incidence of Bacteriuria after Urodynamic Study with or without Antibiotic Prophylaxis in Women with Urinary Incontinence

Incidência de bacteriúria após estudo urodinâmico com ou sem profilaxia antibiótica em mulheres com incontinência urináriaElizabeth Yukie Hirakauva1, Ana Maria Homem de Mello Bianchi-Ferraro1, Eliana Viana Monteiro Zucchi1, Marcio Massashi Kajikawa1, Manoel João Batista Castello Girão1, Marair Gracio Ferreira Sartori1, Zsuzsanna Ilona Katalin de Jarmy-Di Bella1
  • 1Department of Gynecology, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
Further Information

Publication History

20 January 2017

19 April 2017

Publication Date:
30 June 2017 (eFirst)

Abstract

Introduction The presence of bacteria in urine is called bacteriuria, which may be symptomatic or asymptomatic. The manipulation of the urinary tract during urodynamic study (UDS), which is an invasive procedure, can result in urinary tract infection (UTI). Studies on the use of prophylactic antibiotics for UDSs are contradictory. Some investigators concluded that they were valuable and others did not. The objective of this study is to evaluate the efficacy of antibiotic prophylaxis before UDS. This is a placebo-control randomized double-blind study.

Methods Two-hundred and seventeen women affected by urinary incontinence were eligible for this study. All patients had presented negative urine culture previous to the UDS. They were randomized in four groups: group A received placebo, group B received 500 mg of levofloxacin, group C received 80 mg trimethoprim and 400 mg sulfamethoxazole and group D received 100 mg of nitrofurantoin. A urine culture was performed 14 days after the UDS.

Results We observed asymptomatic bacteriuria after the UDS in five patients in group A, one in group B, one in group C and one in group D. Only one patient on group A had symptomatic bacteriuria. We didn't observe statistical difference between the groups. When we recategorized the patients in two groups, the incidence of bacteriuria was significantly higher in the placebo group compared with the antibiotic group.

Conclusion The conclusion is that antibiotic prophylaxis before the UDS did not reduce the incidence of UTI in women within the target population.

Resumo

Introdução A presença de bactéria na urina é denominada bacteriúria, que pode ser sintomática ou assintomática. A manipulação do trato urinário pelo estudo urodinâmico (EUD), que é um procedimento invasivo, pode resultar em infecção do trato urinário (ITU). Os estudos sobre o uso de profilaxia antibiótica para EUD são contraditórios. Alguns investigadores concluíram que era necessário e outros não. O objetivo deste estudo é avaliar a eficácia da antibióticoprofilaxia antes da realização do EUD. Trata-se de um estudo randomizado duplo-cego.

Métodos Duzentas e dezessete mulheres com queixa de incontinência urinária foram recrutadas para este estudo. Todas as pacientes apresentaram urocultura negativa antes do EUD. As pacientes foram randomizadas em quatro grupos: o grupo A recebeu placebo, o grupo B recebeu 500 mg de levofloxacina, o grupo C recebeu 80 mg de trimetoprim e 400 mg de sulfametoxazol e o grupo D recebeu 100 mg de nitrofurantoína. Uma urocultura foi realizada 14 dias após o EUD.

Resultados Observamos bacteriúria assintomática após o EUD em cinco pacientes do grupo A, uma no grupo B, uma no grupo C e uma no grupo D. Apenas uma paciente do grupo A apresentou bacteriúria sintomática. Não observamos diferença estatística entre os grupos. Quando recategorizamos as pacientes em dois grupos, a incidência de bacteriúria foi significativamente maior no grupo placebo em comparação com o grupo antibiótico.

Conclusão A conclusão deste estudo é que a antibióticoprofilaxia antes do EUD não reduz a incidência de ITU nesse grupo de mulheres.