CC BY-NC-ND 4.0 · Arq Bras Neurocir 2012; 31(02): 75-80
DOI: 10.1055/s-0038-1625663
Artigos Originais
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Considerações sobre a síndrome da disfunção autonômica pós-traumatismo cranioencefálico: fisiopatologia e tratamento

Dysautonomia after traumatic brain injury: physiopathology and treatment
Francisco Neuton Magalhães
,
Wellingson Silva Paiva
,
Almir Ferreira de Andrade
,
Edson Bor-Seng-Shu
,
Rodrigo Moreira Faleiro
,
Eberval Gadelha Figueiredo
,
Manoel Jacobsen Teixeira
Further Information

Publication History

Publication Date:
11 January 2018 (online)

Resumo

O termo síndrome da disautonomia pós-traumática é usado para identificar uma síndrome de hiperatividade simpática e muscular paroxística após TCE. Essa síndrome representa uma afecção grave, frequentemente subestimada na assistência ao paciente com neurotrauma e que resulta em piora da recuperação funcional e elevação dos custos hospitalares por aumento do tempo de internação. Neste artigo, realizamos uma revisão crítica da literatura sobre os princípios fisiopatológicos e abordagem terapêutica na síndrome da disautonomia no paciente com traumatismo cranioencefálico.

Dysautonomic post-traumatic syndrome consists in a paroxystic condition sympathetic and muscle hyperactivity after TBI. This syndrome is a serious condition, often underestimated in assisting the patient with neurotrauma and that result in worsening of functional recovery and increased hospital costs by increasing the length of stay. In this paper, we conducted a critical review of the literature on the physiopathological and therapeutic mechanisms in the syndrome of autonomic dysfunction in patients with traumatic brain injury.

1Médico-assistente da Divisão de Neurocirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), São Paulo, SP, Brasil.


2Coordenador da Unidade de Emergência da Divisão de Neurocirurgia do HC-FMUSP, São Paulo, SP, Brasil.


3Coordenador da Unidade de Neurossonologia da Divisão de Neurocirurgia do HC-FMUSP, São Paulo, SP, Brasil.


4Médico-assistente da Unidade de Neurocirurgia do Hospital João XXIII, Belo Horizonte, MG, Brasil.


5Coordenador do Grupo de Doenças Cerebrovasculares; supervisor da Divisão de Neurocirurgia do HC-FMUSP, São Paulo, SP, Brasil.


6Professor titular da Divisão de Neurocirurgia do HC-FMUSP, São Paulo, SP, Brasil.